Modo:  
Sociedade Boa União Alhadense
Domingo
19.NOV.2017
  Home  
  Noticias  
  Área Reservada  
  Pesquisa  
  Contactos  
  Videos  
Apresentação

Escola de Música

Filarmónica

Orquestra Ligeira

Grupo de Metais

Grupo de Flautas

Ensemble de Saxofones

Grupo de Clarinetes

> Teatro

Ténis de Mesa

Futsal

Rancho 1º de Maio

Grupo de Cantares

Outras Actividades

Protocolos / Parcerias

Links Úteis


Teatro

Logo após a Fundação da Colectividade, os dirigentes da época verificaram que a Filarmónica não preenchia todos os desejos e gostos culturais e recreativos dos Alhadenses. Surge então o gosto pela Arte de Talma e o consequente Grupo Cénico.
Há registos de 1869, onde consta que o Senhor José de Freitas Mota era o Director do Grupo Cénico da Sociedade Boa União Alhadense.
Ao longo dos mais de 150 anos de anos de vida da Colectividade, muitas foram as peças que foram representadas por umas centenas de amadores da Boa União, alguns de grande nível teatral.
Constam do arquivo, programas de teatro representados em tempos que já lá vão, e onde se lêem nomes de Unionistas que hoje, alguns, só são conhecidos pelas fotografias expostas na Sede.
Desses programas destacamos alguns nomes, como os de:
                                                                             - Florinda Simões,
                                                                             - Maria de Jesus Namora,
                                                                             - Francelina Gaspar,
                                                                             - Helena Brancão,
                                                                             - Guilherme Nossa,
                                                                             - Gilberto Monteiro,
                                                                             - António Abrantes,
                                                                             - Isilda Pessoa,
                                                                             - Adosinda Neves,
                                                                             - Virgínia Santos,
                                                                             - Adelina Pastor,
                                                                             - António Dias Gaspar,
                                                                             - António Augusto Ferreira,
                                                                             - Manuel Pessoa.

As meninas na altura faziam parte dum Grupo denominado "Flor da Mocidade".

Em atas antigas podemos ler o nome de alguns ensaiadores / encenadores:
                                                                              - José de Freitas Mota,
                                                                              - Guilherme Nunes Nossa,
                                                                              - António Neves

Na década de oitenta (1980), foram encenadores: Jorge Manuel Lopes Quadros, depois José Dias da Silva, Maria Luísa Nunes Ferreira, que foi a responsável pelas encenações até 2005 e Maria José Lopes Maricato, de 2006 até 2014.
Em Abril de 2016, a direção convidou António Marques Cabete, que aceitou renovar o grupo cénico e trazer às luzes da ribalta uma nova peça. Assim, no dia de Natal de 2016, o trabalho deu frutos e o grupo cénico apresentou a comédia em 2 atos de Henrique Santana "O Amor 68".                      

Visitante nº 561586